terça-feira, 5 de janeiro de 2016


Todos sabem que o número de animais abandonados é exorbitante e, infelizmente, não há lares responsáveis para todos. Diante disso, cuidar de animais abandonados, com a ajuda da comunidade - sem ter de, necessariamente levá-los para casa - tem se revelado uma alternativa eficiente para garantir o bem-estar e a segurança de bichos em situação de rua.
Os animais comunitários são aqueles que vivem e são cuidados em um espaço público limitado, por várias pessoas da comunidade local, que se unem para garantir a alimentação, castração, vacinação e todos os cuidados que esses animais, eventualmente, necessitarem.
Há histórias inspiradoras de animais comunitários em diversos locais. Alguns exemplos podem ser vistos nas fotos: a primeira mostra casinhas dispostas para cães comunitários em um condomínio de Campo Mourão/PR. A segunda mostra o cãozinho Amarelo, adotado por funcionários de um posto de gasolina no Rio de Janeiro, onde ganhou até crachá e a função de segurança do estabelecimento. E, na terceira foto, vemos um ponto de alimentação e água para animais em frente a uma farmácia de Torres/RS.
Com esses belos exemplos, podemos perceber como essa alternativa é viável e como seria ideal se todas as empresas, condomínios, escolas, lojas, praças, entre outros, adotassem, pelo menos, um animalzinho comunitário, oferecendo, é claro, todas as condições para que os animais tenham uma vida saudável e de qualidade, sendo castrados (para evitar a procriação e superpopulação); vacinados (para ficarem imunes e não transmitirem doenças); e identificados com plaquinhas (para que não sejam levados do local ou se percam). Assim, teríamos bem menos animais em sofrimento e em situação de vulnerabilidade nas ruas, salvando vidas e aliviando a sobrecarga e a superlotação em que se encontram as ONGs e abrigos.
Sabemos que o ideal mesmo é que não houvesse animais nas ruas e que cada um deles tivesse o seu próprio lar quentinho e seguro. Mas, infelizmente, nosso mundo não é ideal, a realidade é dura e, por isso, precisamos encontrar formas de amenizar o sofrimento e garantir alguma dignidade e segurança para esses animais.
Conhece alguma história de animal(is) comunitário(s)? Fotografa e manda pra gente! Vamos disseminar os bons exemplos e inspirar mais pessoas!
Sentindo-se inspirada.
Emoticon heart
Emoticon kikientindo-se inspirada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário