quinta-feira, 31 de dezembro de 2015



Como todos sabem, nesta época de festividades de fim de ano, intensifica-se bastante a ocorrência de fogos de artifício. Se nós, humanos, já nos incomodamos com o barulho estrondoso, imaginem nossos filhotes de quatro patas - cães e gatos - que têm uma capacidade auditiva muito maior que a nossa. 

Alguns animais ficam tão apavorados que podem passar mal a ponto de sofrer um ataque cardíaco, podem fugir e, até mesmo, pular da janela. Por isso, devemos ficar muito atentos às reações deles. Não devemos ignorar, fazer pouco caso ou forçar o animal a "enfrentar" o medo, pois o sofrimento dele é real.

Os sinais mais comuns que mostram que eles estão sofrendo são as reações de latir sem parar, ofegar, se curvar, procurar um lugar para se esconder, tremer, salivar em excesso.

Para minimizar as consequências nessas horas, devemos manter nossos animais por perto, abraçá-los, oferecer petiscos diferentes - todo o possível para distraí-los e para que se sintam protegidos. E o mais importante é mantê-los em locais seguros e fechados para evitar que fujam.

No caso de estar ausente e o animal ficar sozinho em casa, uma opção é botar uma roupa mais justinha (porém confortável e não apertada e quente) ou usar o "truque do pano" (saiba mais sobre isso aqui: http://www.tudointeressante.com.br/2015/12/saiba-como-proteger-o-seu-cachorro-dos-fogos-de-artificio-com-o-truque-do-pano.html), pois, assim, eles se sentem mais protegidos, como se estivessem sendo abraçados por seus tutores.

Além da nossa diversão, precisamos pensar, também e acima de tudo, no bem-estar de nossos bichinhos. Por isso, nós escolhemos não soltar fogos, mas, infelizmente, muitas pessoas não abrem mão.

Assim sendo, amigos, vamos ficar atentos às reações de nossos filhotes e fazer de tudo para protegê-los de consequências piores, como ataques cardíacos ou fugas e consequentes desaparecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário